O que é a esclerose múltipla e quais os sintomas da doença?

O que é a esclerose múltipla e quais os sintomas da doença?

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que acomete o funcionamento do cérebro e consequentemente outras partes do corpo. As pesquisas mostram que a doença acomete cerca de três milhões de pessoas ao redor do mundo, sendo as mulheres as mais propensas a desenvolverem quadros relacionadas à patologia. Por isso, preparamos este material para explicar para você um pouco mais sobre a esclerose múltipla.

Como a esclerose múltipla age no corpo da pessoa?

como-afeta-esclerose-multipla
O cérebro é um dos órgãos mais afetados pela esclerose múltipla.

A doença surge quando o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com “intrusas” e as ataca provocando lesões. As ações de “defesa” das células corroem a camada protetora dos nervos, conhecida como mielina, responsável por levar comunicação entre a medula espinhal (sistema nervoso central) e o cérebro. Com o passar do tempo, a degeneração compromete o funcionamento do cérebro causando a perda do volume da massa cerebral e consequentemente o desempenho normal do corpo.

Quais são os principais sinais da doença?

Os sintomas da esclerose múltipla podem variar bastante dependendo da quantidade de danos ao organismo e dos nervos que são afetados. No estágio inicial da doença, ela pode ser de difícil diagnóstico, uma vez que os sintomas aparecem com intervalos grandes de tempo ou podem passar meses e anos sem qualquer evidência na pessoa.Porém, quando surgem, eles geralmente se manifestam com dificuldade para realizar pequenos movimentos como segurar uma xícara, abotoar a camisa e digitar no celular, por exemplo. Tarefas simples como essas se tornam um verdadeiro desafio para a pessoa. Em estágios mais avançados, há perda da habilidade da fala, os movimentos dos membros inferiores e posteriores ficam comprometidos, tornando o paciente totalmente dependente de cuidados especiais.

Veja também:
Como as consultas periódicas podem evitar doenças?
5 doenças que podem ser diagnosticadas com exame de sangue

Ela é causada por fatores genéticos?

As causas da doença ainda são desconhecidas, mas os cientistas trabalham com dados interessantes que sugerem fatores genéticos, ambientes em que a pessoa vive e até mesmo um vírus que pode estar relacionado ao desenvolvimento da doença, mas até então são apenas hipóteses e suposições. Embora as causas reais da esclerose múltipla serem desconhecidas, ela tem sido pauta de estudos no mundo todo, o que pode ajudar a desenvolver diagnóstico prévio da doença assim como formas de prevenção.

Existe tratamento? Como ele funciona?

tomografia-diagnostico-esclerose-multipla
Por meio de uma batida de exames, é possível diagnosticar a esclerose múltipla para começar o melhor tratamento.

Ainda não existem dados comprobatórios da origem da doença, porém estudos têm possibilitado um constante e significativo avanço nas perspectivas de qualidade de vida dos pacientes. Os tratamentos realizados por meio de terapias de via oral, como imunomoduladores, visa reduzir a atividade inflamatória e a agressão à mielina. Já os medicamentos imunossupressores, usados para reduzir as atividades do sistema imunológico contra o próprio corpo, têm ganhado destaque no tratamento contra a doença, porque ajuda na redução do avanço na doença.

Outros medicamentos também são usados no tratamento contra a doença, porém é necessário acompanhamento médico para descobrir qual o melhor recurso terapêutico para cada caso.

Me identifiquei com alguns sinais, o que devo fazer?

Como dissemos antes, não se sabe as causas exatas da doença. Porém, se você apresenta dificuldades em desenvolver pequenos movimentos, como mencionamos acima, é aconselhável buscar atendimento médico o mais rápido possível para realizar exames e descobrir se você tem ou não a doença.

Este conteúdo ajudou você? Veja os principais mitos e verdades sobre a esclerose múltipla.

Leave a Reply

Your email address will not be published.